Solana garante apoio a longo prazo da UE para o Afeganistão

Cabul, 21 abr (EFE).- O representante da União Européia (UE) para Política Externa e Segurança, Javier Solana, garantiu hoje durante visita ao Afeganistão que o bloco manterá seu apoio ao país até que sejam alcançadas a paz e a prosperidade.

EFE |

Em entrevista coletiva conjunta com o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, Solana afirmou que a UE "continuará trabalhando com o Governo de Cabul para que este possa ajudar o povo afegão a longo prazo".

"Os europeus continuarão ajudando o povo do Afeganistão para que consigam o que merecem: estabilidade, prosperidade e paz", disse o chefe da diplomacia européia, que chegou hoje a Cabul em visita de um dia.

Karzai agradeceu a ajuda da UE recebida por seu país e lembrou que os europeus são o segundo maior doador no Afeganistão.

Solana afirmou que em seu encontro com Karzai tinha discutido assuntos de segurança e governabilidade e sobre a situação do Estado de Direito no Afeganistão, além de tratar com outros líderes afegãos sobre os preparativos da nova conferência internacional de doadores, que será realizada em Paris em 12 de junho.

Como destacou sua porta-voz, Cristina Gallach, a visita de Solana acontece em um "momento importante de compromisso renovado por parte da comunidade internacional" com o Afeganistão.

A agenda de Solana incluía hoje reuniões com o ministro de Exteriores afegão, Rangin Dadfar Spanta, e com os presidentes da Câmara alta e baixa, Hazrat Sibghatullah Mojaddedi e Younous Qanooni, respectivamente.

O representante europeu visitou ainda os escritórios da Missão Policial da UE no Afeganistão (Eupol), composta por cerca de 230 membros, e encarregada desde junho de 2007 de formar um corpo policial afegão efetivo.

Entre 2002 e 2006, a UE destinou 3,7 bilhões de euros ao país centro-asiático, o que representa um terço de toda a ajuda internacional recebida pelo Afeganistão desde a queda do regime talibã, segundo um comunicado do organismo.

Para o período entre 2007 e 2010, a UE deve dedicar outros 610 milhões de euros que serão destinados a projetos no âmbito da governabilidade, saúde pública e desenvolvimento rural. EFE lo/ev/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG