Gotemburgo (Suécia), 29 set (EFE).- O alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Javier Solana, disse hoje que ninguém tem direito de reprovar os esforços do bloco europeu no Afeganistão, onde seus países têm mais de 30 mil soldados e gastam 1 bilhão de euros (US$ 1,455 bilhão) anuais, em uma tentativa de estabilizar o país.

"Estamos orgulhosos do que fizemos, ninguém pode dizer que a UE não fez o que devia no Afeganistão", disse Solana, na entrevista coletiva posterior ao conselho informal de ministros da Defesa da UE, que se reuniu durante dois dias na localidade sueca de Gotemburgo.

Solana disse que os países da UE estão respondendo com "grande esforço" e "generosidade" na resolução do conflito, e destacou que, entre todos, têm "mais de 30 mil soldados" no terreno e, "todos os anos, gastamos mais de 1 bilhão (de euros) do dinheiro dos contribuintes europeus".

Os países europeus estão presentes no Afeganistão tanto através da UE com a missão de treinamento policial Eupol quanto da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) - sob mandato da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) - e, em algumas ocasiões, foram reprovados por não fazerem o suficiente esforço no Afeganistão. EFE met/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.