Solana diz que não continuará como chefe da diplomacia da UE

Madri, 5 jul (EFE).- O alto representante para a Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Javier Solana, afirma que, após terminar seu mandato, em outubro, não pretende continuar à frente do cargo.

EFE |

"Dez anos é mais que suficiente", diz Solana, em entrevista publicada hoje pelo jornal espanhol "ABC", na qual repassa assuntos da atualidade europeia e internacional.

Solana faz este anúncio no momento em que sua continuidade como responsável da diplomacia da UE era uma incógnita, já que, além disso, as funções deste cargo serão reforçadas se o Tratado de Lisboa for ratificado.

"Tenho dez anos que foram fundamentais para mim, mas também acho que foram para a Europa. Fizemos coisas extraordinárias. Colocamos a Europa no mundo. Quando me designaram, em 1999, não existia nada do que existe agora", diz Solana.

Acrescenta que se sente "tranquilo e satisfeito" e que continuará trabalhando "com a mesma intensidade até que meu mandato acabe, e o cumprirei até o último minuto. Mas, agora, acho que meu tempo chegou". EFE me/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG