Solana aguarda resposta do Irã para negociar sobre programa nuclear

Berlim, 16 jul (EFE) - O alto representante de Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), Javier Solana, confia em ter uma resposta construtiva de Teerã durante a reunião que manterá no sábado em Genebra com o negociador iraniano em matéria nuclear, Saeed Jalili.

EFE |

Solana fez chegar ao Governo iraniano um pacote de incentivos em nome de Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia, China e Alemanha para que o Irã interrompa o enriquecimento de urânio como passo prévio às negociações.

"Espero que recebamos uma resposta construtiva e positiva", disse hoje Solana em Berlim, onde participou de uma conferência organizada pela Fundação Bertelsmann sobre responsabilidade governamental em um mundo inseguro.

Solana não quis ser demais otimista a respeito da reunião e, embora tenha afirmado esperar "ter melhores notícias depois do sábado" que permitam "entabular negociações", acrescentou que "não há garantia de êxito".

A reunião de Solana e Jalili é conseqüência da resposta das autoridades iranianas à viagem que o responsável europeu fez a Teerã em meados de junho.

Nessa viagem, Solana entregou um pacote de incentivos dos países negociadores às autoridades iranianas para que estas suspendam o enriquecimento de urânio como passo prévio para o reatamento das negociações nucleares com o Irã.

As declarações de Solana foram feitas em entrevista coletiva feita ao fim da conferência internacional, da qual, entre outros, participou o ex-subsecretário de Estado dos EUA, Strobe Talbott.

Ele ressaltou que todos os países têm direito ao uso civil da energia nuclear, mas que, precisamente por isso, é preciso que não prolifere o uso militar.

Um dos objetivos desta conferência, organizada pelo Centro de Segurança Internacional e Cooperação da Universidade de Stanford e o Centro de Cooperação Internacional da Universidade de Nova York, é devolver aos EUA sua credibilidade internacional como passo para revitalizar o sistema mundial de segurança.

Talbott manifestou a convicção de que qualquer um que ganhe as próximas eleições no país, seja o candidato republicano, John McCain, ou o democrata, Barack Obama, "colocará todo o empenho em conseguir que os Estados Unidos recuperem a confiança do mundo".

Entre os presentes ao simpósio estavam também o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, de visita oficial na Alemanha, e o diretor do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) e Prêmio Nobel da Paz, Rajendra Pachauri. EFE ih/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG