Solana acredita que Governo queniano é produto da unidade internacional

Bruxelas, 14 abr (EFE).- O alto representante da União Européia (UE) para a Política Externa e de Segurança Comum, Javier Solana, afirmou hoje que o novo Governo de coalizão no Quênia é resultado da determinação não só de todos os atores políticos, mas também da unidade da comunidade internacional ao redor de Kofi Annan (ex-secretário-geral da ONU).

EFE |

Solana destacou assim a importância do apoio aos esforços do Painel de Personalidades Africanas, dirigido por Kofi Annan, a favor da composição do primeiro gabinete de coalizão na história do Quênia.

O acordo tenta colocar um ponto final na crise vivida pelo país desde as eleições gerais, realizadas em 27 de dezembro do ano passado, que deram vitória ao atual presidente queniano, Mwai Kibaki, mas que receberam denúncias de fraudes e por isso foram colocadas em dúvida pela comunidade internacional.

Uma onda de violência se estendeu por todo o país, especialmente na região do oeste, reduto da oposição, e mais de 1.500 pessoas morreram e outras 400 mil foram deslocadas de seus lugares de origem.

Na opinião do chefe da diplomacia européia, a "volta à normalidade agora é vital" - tanto para o povo do Quênia, que deseja viver em paz e prosperidade, como para toda a região de influência, desde o Sudão até a Somália, incluindo a zona dos Grandes Lagos.

Entre as prioridades do novo gabinete de coalizão estão a solução da crise humanitária dos deslocados assentados no oeste do país e a reconstrução econômica, cujo motor sempre foi o setor turístico - especialmente afetado por quatro meses de conflito político e étnico. EFE met/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG