Socorristas do 11 de Setembro aceitam indenização de US$ 625 mi

Quantia de cerca de R$ 1 bi foi acertada na Justiça para os que ajudaram no resgate das vítimas dos atentados de 2001 em Nova York

AFP |

Dez mil socorristas que trabalharam no Marco Zero - área antes ocupada pelas torres-gêmeas do World Trade Center, devastada nos atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York - anunciaram nesta sexta-feira que aceitaram uma indenização de US$ 625 milhões.

Mais de 95% dos que participaram das operações de resgate após os atentados concordaram com a proposta, confirmaram advogados dos demandantes e a seguradora estatal Captive.

Conforme o acordo, um socorrista que sofre com problemas respiratórios severos como consequência do pó inalado cobrará entre US$ 800 mil e US$ 1 milhão.

Os familiares dos que faleceram como consequência de sua participação da gigantesca operação de resgate receberão cerca de US$ 1,5 milhão, enquanto os que estão saudáveis, mas temem sofrer de alguma doença, recebem US$ 3,25 mil.

Para que o acordo fosse aceito, era preciso que pelo menos 95% dos mais de 10 mil atingidos aceitassem a proposta, arquivando-se os processos, ou, em caso contrário, nenhum receberia indenização alguma.

"Este acordo é uma solução justa para as demandas, ao proteger aqueles que vieram ajudar esta cidade quando mais precisamos", disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

    Leia tudo sobre: 11 de setembroindenizaçãosocorristasnova yorkeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG