Socialistas derrotam Sarkozy em eleição regional na França

PARIS - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, e seu partido de centro-direita sofreram no domingo uma esperada derrota em eleições regionais no país, mas foram capazes de vencer em uma importante região evitando um massacre, segundo pesquisas de boca-de-urna. O Partido Socialista e seus aliados conquistaram cerca de 54% dos votos em nível nacional, garantindo o controle sobre ao menos 20 de 22 regiões, enquanto o partido de Sarkozy teve 36% dos votos, de acordo com a OpinionWay.

iG São Paulo |

A União por um Movimento Popular (UMP), o partido do presidente Nicolas Sarkozy, reconheceu que "a esquerda ganhou as eleições regionais", segundo declaração do secretário-geral, Xavier Bertrand, ao canal de televisão "TF1".

A primeira secretária do Partido Socialista (PS), Martine Aubry, afirmou que seu partido obteve "uma vitória sem precedentes" no segundo turno das eleições regionais.

A Frente Nacional, de ultradireita, obteve apenas 8,7% dos votos totais, segundo a OpinionWay, mas o líder veterano da legenda assegurou quase 25% dos votos em sua região bem ao sul da França, como previsto.

Reuters

Nicolas Sarkozy votando na manhã deste domingo


Ainda que o resultado da eleição deste domingo represente um triunfo para os socialistas, o fato de o partido de Sarkozy ter aparentemente mantido o poder na região de Alsace foi um alívio para o presidente francês, que tem sido alvo de críticas por suas políticas.

Além da Alsácia, seu bastião no leste da França, o partido venceu na ilha de Reunión, no oceano Índico.

Outra região em disputa é a Córsega e se for confirmado seu giro para a esquerda, a oposição passará a controlar 21 das 22 regiões da França metropolitana.

O índice de abstenção, estimado em entre 47,5% e 49%, foi inferior ao registrado no primeiro turno, de domingo passado (53,6%), e este aumento de participação permitiu à direita evitar um desastre maior.

Após tais resultados na última eleição antes das presidenciais na França, em 2012, Sarkozy deverá proceder com uma ampla reforma ministerial.

No total, 43,5 milhões de franceses foram convocados para eleger neste domingo 1.839 deputados provinciais para um mandato de quatro anos.

* Com agências Reuter, Efe e AFP

    Leia tudo sobre: eleições na françasarkozy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG