Sobrinho de Lugo não renunciará a seu cargo apesar da denuncia de nepotismo

Assunção, 9 jun (EFE).- Ángel Pompeyo Maidana Lugo, sobrinho do presidente eleito do Paraguai, o ex-bispo Fernando Lugo, assegurou hoje que não renunciará a seu cargo público apesar das denúncias de um possível nepotismo em sua recente nomeação.

EFE |

A designação de Maidana Lugo e do advogado Carlos Alberto Franco, irmão do vice-presidente eleito, Federico Franco, para Entidade Binacional Yacyretá, que administra a hidroelétrica argentina de mesmo nome, gerou na semana passada fortes críticas na imprensa local.

Após a reação, o irmão do vice-presidente eleito renunciou a seu cargo na assessoria jurídica da hidroelétrica, cargo para qual foi nomeado em 1º de junho passado da mesma forma que Maidana Lugo, que foi designado para a área de meio ambiente da empresa.

Maidana Lugo, de 37 que há até pouco tempo era empregado de uma concessionária de automóveis em Encarnación, a 370 quilômetros de Assunção, disse a jornalistas que se considera apto para exercer a função, reservada a técnicos qualificados.

Acrescentou ainda que o presidente eleito, que assumirá o poder em 15 de agosto, não teve nenhuma influência no fato e precisou que tem diploma de técnico em meio ambiente por uma universidade privada.

Maidana Lugo é filho de Mercedes Lugo, irmã mais velha do futuro governante paraguaio e que a partir de agosto será a primeira-dama do país.

O presidente eleito do Paraguai delegou a responsabilidade ao diretor paraguaio de Yacyretá, Paul Sarubi, para que este decida se a designação de seu parente esta de acordo com a lei.

Membros da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), coalizão opositora que levou Lugo ao poder, condenaram o fato e atribuíram isso a manobras do Partido Colorado, que no pleito de 20 de maio passado saiu do poder após 61 anos de hegemonia. EFE lb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG