Sobreviventes de ataque às Farc no Equador vão a julgamento

Quito, 11 dez (EFE).- Três sobreviventes resgatados pelas Forças Armadas equatorianas após a incursão militar colombiana na região de Angostura, em 1º de março, vão a julgamento acusadas do delito de atentado contra a segurança interna do Estado, informou hoje á Agência Efe a Promotoria encarregada do caso.

EFE |

Carlos Oña, secretário da Promotoria da província amazônica de Sucumbíos, no nordeste do Equador, afirmou que o tribunal da província ditou um "auto de chamada a julgamento" para a mexicana Lucía Morett e as colombianas Doris Bohórquez e Martha Pérez.

Oña disse que também foi emitida uma ordem de prisão preventiva para as três.

Ele explicou que a acusação se refere ao delito que cometem pessoas "insurgentes" que ingressam no país sem autorização da Imigração e acrescentou que, como as acusadas se encontram fora do país, a Procuradoria Geral do Estado está estudando o pedido de extradição.

A operação contra as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), na qual morreram pelo menos 26 pessoas, deu lugar à ruptura das relações diplomáticas entre Equador e Colômbia, situação mantida até hoje por Quito considerar que foi violada sua soberania territorial. EFE ic/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG