Sobrevivente das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki morre no Japão

Tsutomu Yamaguchi morreu de câncer no estômago, aos 93 anos

iG São Paulo |

© AP
Tsutomu Yamaguchi, que sobreviveu aos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki
A única pessoa oficialmente reconhecida como sobrevivente das duas bombas atômicas lançados pelos Estados Unidos sobre Hiroshima e Nagasaki, no Japão, ao final da 2.ª Guerra Mundial, morreu na segunda-feira aos 93 anos, de câncer no estômago, informou-se nesta quarta-feira.

Por muito tempo Tsutomu Yamaguchi foi certificado como um "hibakusha," ou sobrevivente de radiação, do bombardeio de Nagasaki, em 9 de agosto de 1945.

Em março do ano passado, o governo japonês confirmou que ele também sobreviveu ao bombardeio de Hiroshima três dias antes, em 6 de agosto de 1945.

Nesse dia, o bombardeio americano U.S. B-29 Enola Gay lançou uma bomba atômica que explodiu em Hiroshima às 8h15 (horário local). Yamaguchi estava na cidade em uma viagem de negócios para a firma em que trabalhava, no setor naval da Mitsubishi. Cerca de 140 mil pessoas foram mortas, muitas instantaneamente, enquanto outras milhares ficaram gravemente feridas.

"Enquanto caminhava, ouvi o som de um único avião. Olhei para o céu e vi o B-29, e ele lançou dois paraquedas. De repente, vi um grande clarão e eu desfaleci", relembrou anos depois em uma entrevista ao jornal britânico The Times.

Apesar de ter sofrido queimaduras graves, Yamaguchi conseguiu no dia seguinte retornar à sua casa, na cidade de Nagasaki. Ele estava lá quando a cidade também foi bombardeada pelos Estados Unidos. Cerca de 70 mil morreram, mas Yamaguchi sobreviveu novamente.

"Minha exposição dupla à radiação é agora oficialmente reconhecida pelo governo", afirmou Yamaguchi em 2009. "Isso deixará claro às gerações mais jovens a história de horror das bombas atômicas mesmo depois de minha morte."

Muitos dos que sobreviveram aos bombardeios sofreram uma vida de problemas de saúde relacionados à radição, incluindo cânceres. Yamaguchi perdeu a audição no ouvido esquerdo e sofreu de leucemia aguda, catarata e outras doenças relacionadas às bombas em anos subsequentes.

Yamaguchi se tornou conhecido no Japão por suas frequentes palestras sobre os horrores da guerra e como ativista pelo desarmamento nuclear. O prefeito de Nagasaki, Tomihisa Taue, lamentou sua morte e afirmou que "um excelente contador de histórias" desapareceu.

Acredita-se que um pequeno número de japoneses tenha sobrevivido a ambos os bombardeios, mas Yamaguchi era o único sobrevivente das duas bombas oficialmente reconhecido pelo governo japonês.

Com BBC

    Leia tudo sobre: bomba atômicahiroshimajapãonagasaki

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG