Quito, 19 mar (EFE).- A Cruz Vermelha equatoriana informou à Agência Efe que seis corpos já foram recolhidos e que um sétimo corpo foi localizado na área de Quito em que um avião militar caiu hoje.

Segundo informações, por volta das 17h20 (19h20 de Brasília), uma aeronave do Exército ocupada por pelo menos por três militares se chocou contra o edifício residencial Linda Vista, num bairro da zona leste da capital equatoriana.

O ministro coordenador de Segurança Interna e Externa, Miguel Carvajal, confirmou que entre os mortos estão os três militares que estavam no avião e mais três civis.

Uma fonte da Polícia disse à Efe que os corpos recolhidos foram tirados do terceiro andar do prédio atingido.

No momento, as equipes de socorro continuam buscando possíveis vítimas, já que o impacto do avião provocou a explosão de vários bujões de gás usados pelos moradores do prédio.

De acordo com o subcoordenador de Socorro e Desastres da Cruz Vermelha equatoriana, Jorge Arteaga, entre os mortos há uma mulher de aproximadamente de 60 anos e um menor de idade. Além disso, um sétimo corpo já foi encontrado, mas ainda não pôde ser recolhido.

Arteaga também disse que várias pessoas ficaram feridas e levadas para hospitais.

O acidente aconteceu quando a aeronave, que fazia um voo de treinamento, se preparava para aterrissar no aeroporto que fica na zona norte de Quito.

Na hora do choque, a região encontrava-se coberta por uma espessa neblina.

O subsecretário de Transporte Aéreo, Guillermo Bernal, disse à "Rádio Quito" que as causas do acidente ainda não foram determinadas e que junta investigadora será formada para apurar o ocorrido. EFE ic/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.