Sobem para 360 intoxicados por beber água benta poluída na Rússia

Moscou, 1 fev (EFE).- O número de pessoas intoxicadas na cidade de Irkutsk, na Sibéria (Rússia), por terem bebido água benta subiu neste fim de semana para 360, informou hoje o Serviço Federal de Proteção ao Consumidor da Rússia.

EFE |

"Até o momento já foram registrados 360 casos. Mas graças ao tratamento, todos os intoxicados apresentam uma nítida melhora e estão recebendo alta. Hoje 142 pessoas receberam alta", diz um comunicado da entidade, citado pela agência "RIA Novosti".

A maioria dos afetados apresenta sintomas de infecções gastrintestinais, como diarréia, vômitos, dores de cabeça e alta febre, o que os diagnosticou com gastrenterite rotaviral.

A investigação epidemiológica determinou que a intoxicação ocorreu em 19 de janeiro passado durante as celebrações da festividade religiosa da Epifania.

Segundo a tradição ortodoxa, a água recolhida nos rios e lagos durante essa festividade, quando se celebra o batismo de Jesus Cristo por João Batista no Rio Jordão, apresenta determinadas propriedades curativas e fortificantes.

O Serviço Federal de Proteção ao Consumidor afirmou que a água corrente da igreja local corresponde a todas as normas higiênicas.

No entanto, a água do lago local, onde alguns crentes ortodoxos recolheram água para beber após ser benzida pelo padre de sua igreja, estava parada e poluída, explicou o departamento sanitário de Irkutsk ao saber do caso de intoxicação em massa.

"Esse água não condiz com as exigências higiênicas por suas propriedades microbiológicas e sanitário-químicas", assinalou em comunicado.

A nota ressaltava que nas amostras de água encontradas na casa dos doentes foi detectado o antígeno do rotavírus. EFE egw/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG