Sobe para 800 os mortos por inundações no Paquistão

Inundações são consideradas as piores sofridas na história da província noroeste de Khyber-Pakhtunkhwa

EFE |

Reuters
Homem com criança no colo tenta sair de região alagada pelas chuvas de monções que atingem o Paquistão
As autoridades paquistanesas informaram neste sábado que 800 pessoas já morreram até agora por causa das inundações causadas pelas chuvas das monções no Paquistão nos últimos quatro dias.

As inundações estão sendo as piores sofridas na "história" da província noroeste de Khyber-Pakhtunkhwa, e por enquanto 800 corpos foram resgatados, detalhou uma fonte do Governo provincial citada pelo canal paquistanês "Express".

Um porta-voz da Autoridade de Gestão de Desastres de Khyber Pakhtunkhwa, Yasser Hayat, explicou à Agência Efe por telefone que a apuração das vítimas continuava hoje após as operações realizadas durante o dia e descreveu a situação como "muito ruim".

Cerca de 1 milhão de pessoas foram atingidas, além de "várias centenas" feridas, conforme os dados do escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Unocha) no Paquistão.

A Unocha disse em comunicado que o transbordamento dos rios Cabul e Swat provocou a destruição da maior parte das pontes na montanhosa província, o que dificulta o resgate.

As tarefas de salvamento, dirigidas pelo Exército, estão sendo realizadas com 30 helicópteros - aos quais se somaram mais seis nesta manhã - e com 150 navios, como disse à Efe o diretor de operações da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA), Amre Siddique.

Siddique assegurou que durante o dia de ontem 15 mil pessoas foram resgatadas.

    Leia tudo sobre: inundaçõeschuva de monçõespaquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG