Sobe para 80 número de mortos em confrontos na Somália

Nairóbi, 11 mai (EFE).- Pelo menos dez pessoas morreram hoje em Mogadíscio em novos combates entre milícias islâmicas fiéis ao Governo de Sharif Sheikh Ahmed e outras aliadas ao grupo radical Al-Shabab, o que eleva a 80 a quantidade de mortos nos últimos dias na capital somali, informou a emissora de rádio local Shabelle.

EFE |

Os combates, os piores que ocorrem na Somália desde que as tropas etíopes que apoiavam o anterior Governo Federal Transitório se retiraram do país, em de 15 de janeiro, foram retomados hoje com um ataque com morteiros contra o Palácio Presidencial, após um dia de relativa calma.

A emissora diz que os piores combates acontecem no distrito de Yaqshid, onde os radicais do Al-Shabab pretendem ocupar uma delegacia.

O presidente Sheikh Ahmed, em coletiva de imprensa no Palácio Presidencial, disse que seu Governo "defenderá o Estado e a soberania do país e usará todos os meios para parar os combates".

O presidente da Somália é o líder do grupo islâmico moderado Aliança para a nova Libertação da Somália (ARS) e foi eleito dirigente do país pelo Parlamento somali.

Alguns grupos armados fundamentalistas islâmicos radicais, entre eles o Al-Shabab, que ocupa boa parte do território somali e que os EUA acusam de elo com a Al Qaeda, não aceitam o novo Governo e asseguraram que seguirão na luta até derrubá-lo. EFE pa/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG