SAN JOSÉ - Subiu para sete o número de mortos pelo terremoto de 6,2 graus na escala Richter que afetou a Costa Rica nesta quinta-feira, enquanto os desaparecidos já são 42 e os feridos, 91, segundo o último relatório da Cruz Vermelha.

Um porta-voz do organismo explicou à Agência Efe que três corpos foram encontrados nesta sexta-feira, ainda sem identificação, soterrados por desabamentos nas comunidades de Vara Blanca e Cataratas de la Paz, na província de Heredia e muito perto do epicentro do sismo.

As outras quatro vítimas foram confirmadas na própria quinta, três delas soterradas por desabamentos na comunidade de Fraijanes, na província de Alajuela, e uma mulher que sofreu um ataque cardíaco em San José.

Mais cedo, a Cruz Vermelha informou que os mortos chegavam a 14, mas corrigiu a estimativa depois de identificar um erro no sistema interno de comunicação e apuração de vítimas e desaparecidos.

Os trabalhos de resgate continuam nas zonas mais afetadas pelo fenômeno, de onde acredita-se que seja necessário evacuar 1.244 pessoas em perigo, entre elas 200 turistas locais e estrangeiros.

O terremoto teve seu epicentro em uma área montanhosa dez quilômetros ao leste do Vulcão Poás, que, por sua vez, fica cerca de 60 quilômetros ao oeste da capital San José.

Embora tenha sido registrado no centro do país, o tremor não produziu grandes danos nas cidades próximas de San José, Alajuela e Heredia.

A Comissão Nacional de Emergências (CNE) informou que um total de 15 patrulhas integradas por membros de diferentes instituições foram para as zonas afetadas pelo sismo e que quatro helicópteros fazem trabalhos de resgate e ajuda humanitária.

Além disso, é esperada a chegada de dois helicópteros do Exército dos Estados Unidos, que se somarão aos trabalhos de resgate coordenado pelas autoridades locais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.