Sobe para 61 o número de mortos por deslizamento de pedras no Egito

Cairo, 10 set (EFE).- As equipes de resgate continuam os trabalhos de resgate das pessoas que ficaram sob as pedras que desabaram de uma colina no leste do Cairo, segundo fontes oficiais, que acrescentaram que o número de mortos subiu para 61.

EFE |

Em declarações à agência estatal "Mena", o chefe do Departamento de Emergência do Ministério da Saúde egípcio, Mohammed Sultan, informou que 61 cadáveres já foram resgatados em meio aos escombros, mas se acredita que ainda há várias dezenas de pessoas sepultadas.

As equipes de resgate do Exército, Defesa Civil e outras instituições participam das tarefas de busca em Dueiqa, bairro pobre nos arredores do Cairo sobre o qual, no sábado passado, dezenas de pedras de várias toneladas deslizaram, destruindo as casas precárias construídas no local.

De acordo com Sultan, treze das 58 pessoas feridas na tragédia continuam internadas nos hospitais, enquanto as outras já receberam alta.

Os jornais egípcios informam hoje que a população de Dueiqa jogou pedras ontem sobre o governador do Cairo, Abdelazim Wazir, e outras autoridades locais em uma visita à zona.

Os habitantes do bairro protestaram assim contra o que consideram o descumprimento das promessas do presidente egípcio, Hosni Mubarak, de que seriam realocados em breve para casas fora desta área perigosa, sobre a qual fica a colina da qual houve o deslizamento.

EFE nq/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG