Sobe para 61 número de vítimas da ONU pelo terremoto no Haiti

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O número de vítimas da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti subiu para 61, a maior tragédia para o organismo em seus 65 anos de história, disseram representantes da entidade nesta quinta-feira. O número de trabalhadores mortos pelo terremoto que sacudiu o país em 12 de janeiro, e provocou a destruição do quartel-general da ONU no país caribenho, incluía 25 civis, 24 militares e 12 policiais, disse o porta-voz Farhan Haq.

Reuters |

O porta-voz chefe da ONU, Martin Nesirky, disse que o organismo havia recebido fundos de ajuda de 207 milhões de dólares, e 106 milhões de dólares foram prometidos.

Segundo ele, o montante recebido representava 36 por cento do total solicitado, de 575 milhões de dólares.

Paralelamente, Nesirky foi questionado sobre as notícias de que o governo do Haiti havia rejeitado uma oferta da República Dominicana para enviar tropas ao país devido às tensões histórias entre as duas nações, que compartilham a ilha Hispaniola.

O porta-voz da ONU, no entanto, disse que a República Dominicana contribuiria para ampliar a força de paz no Haiti totalizando 12.651 efetivos.

(Reportagem de Louis Charbonneau)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG