Sobe para 6 número de mortos devido a forte réplica do terremoto na China

Pequim, 26 mai (EFE).- A forte réplica, com uma magnitude de 6,4 graus na escala aberta de Richter, do terremoto na China deixou pelo menos seis mortos e mil feridos, segundo as autoridades chinesas.

EFE |

Quatro dos mortos foram confirmados na província noroeste de Shaanxi, na fronteira com o epicentro da réplica, em Sichuan (sudoeste), e 20 feridos estão em estado muito grave na cidade de Hanzhong.

Os mortos em Shaanxi estavam em um arrozal no distrito de Xixiang quando aconteceu a réplica.

No distrito de Qingchuan (Sichuan), fronteiriço com Shaanxi e Gansu, e onde foi localizado o epicentro da réplica, uma pessoa morreu e mais de 700 ficaram feridas, enquanto nove localidades sofreram cortes em suas telecomunicações, informou a agência de notícias "Xinhua".

Na cidade de Longnan, província noroeste de Gansu, outra pessoa morreu e 109 ficaram feridas, 15 delas gravemente. A vítima fatal ficou soterrada sob um desmoronamento de rochas provocado pelo forte tremor nas montanhas.

A réplica provocou o afundamento de 270.000 casas na região, que se soma aos mais de 15 milhões de casas destruídas, o que provocou a retirada de 14 milhões de pessoas. Cerca de 5,5 milhões ainda não tem um teto para dormir.

O Governo chinês pediu mais tendas de campanha, 3,3 milhões mais especificamente, para proteger estes milhões de pessoas que dormem ao relento durante a temporada de chuvas que começa agora no sul do país.

Ao mesmo tempo, soldados do Exército tentam explodir os diques provocados pelos tremores que bloquearam rios e afluentes até o ponto de criar mais de 30 lagos que ameaçam transbordar sobre os já devastados povoados.

Outras 69 represas ficaram rachadas por causa do tremor e estão a ponto de arrebentar devido à chegada das chuvas no sul da China. EFE mz/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG