Sobe para 29 o número de mortos em atentados contra mesquitas em Bagdá

BAGDÁ - Uma série de atentados em Bagdá provocou nesta sexta-feira a morte de 29 pessoas que saíam de mesquitas xiitas após a oração semanal.

Redação com agências internacionais |

Pelo menos 136 pessoas foram feridas nestes atentados, cometidos simultaneamente em Bagdá e seus arredores.

Pelo menos 23 pessoas morreram e 107 ficaram feridas na explosão de uma bomba em um estacionamento da mesquita Al-Shurufi em Shaab, um bairro do nordeste de Bagdá. Esta mesquita é frequentada por partidários do movimento do líder radical xiita Moqtada al-Sadr.


Iraquiana xiita lamenta atentado contra mesquita em Bagdá / Reuters

Uma velha Volkswagen estava estacionada no local. O veículo despertou as suspeitas dos moradores, mas a polícia não interveio para removê-lo.

Depois da explosão, os policiais entraram em pânico e atiraram de forma indiscriminada, matando três fiéis. Os moradores, furiosos, exigiram que a polícia deixasse o local, destacou uma fonte do ministério do Interior.

Duas outras bombas explodiram quando os fiéis deixavam a mesquita Rasul al-Azam em Jisr Diyala, na periferia sul de Bagdá, no fim da oração semanal. Cinco pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas no local.

No bairro de Zaafaraniyah, também na periferia sul da capital, um fiel morreu e seis ficaram feridos na explosão de uma bomba diante de uma mesquita. No leste de Bagdá, quatro pessoas foram feridas em um atentado perto da mesquita Al-Hakim, no bairro de Kamaliyah. Outro atentado foi cometido na husseiniyeh (local de culto xiita) Imam Sadr em Al-Elam, um bairro do oeste de Bagdá, deixando quatro feridos.

Alvos xiitas

As aglomerações dos religiosos xiitas são os alvos favoritos dos islâmicos sunitas da Al-Qaeda, que consideram os xiitas como hereges. Os xiitas representam 65% da população iraquiana, de aproximadamente 26 milhões de habitantes.

A Al-Qaeda, ainda que bastante enfraquecida no Iraque nos últimos 18 meses, tem mostrado que ainda é capaz de lançar ataques devastadores.

Autoridades norte-americanas dizem que a Al-Qaeda e outros grupos insurgentes sunitas estão tentando retomar o conflito sectário entre os sunitas e xiitas que levou o Iraque a uma completa guerra civil em 2006 e 2007.

Leia mais sobre Iraque

    Leia tudo sobre: iraquexiitas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG