(Atualiza números de mortos) Moscou, 19 ago (EFE).- As autoridades da Inguchétia elevaram para 25 o número de mortos no atentado terrorista suicida cometido na segunda-feira contra a sede da Polícia em Nazran, principal cidade dessa república russa.

"Segundo os últimos dados, foram identificados 14 cadáveres. Além disso, há outros 11 corpos ainda não identificados", disse Ruslan Tsechoev, vice-primeiro-ministro inguche, à agência "Interfax".

Além disso, outras 29 vítimas do atentado com carro-bomba estão hospitalizadas, na maioria com queimaduras de diversos graus.

Os feridos mais graves foram levados a hospitais de Moscou, Rostov-on-Don e Vladikavkaz.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, anunciou ontem que encarregou o vice-ministro do Interior, Arkadi Yedelev, de assumir o controle de todos os corpos de segurança na Inguchétia.

Além disso, instruiu ao ministro do Interior, Rashid Nurgaliev, para que abra uma investigação a fim de esclarecer as circunstâncias do atentado com carro-bomba cometido por um suicida contra a sede da Polícia em Nazran, principal cidade inguche.

O presidente inguche, Yunus-bek Yevkurov, que responsabilizou a guerrilha pelo ataque, mostrou-se hoje contrário à unificação das repúblicas da Chechênia e da Inguchétia como solução para acabar com a violência islâmica.

"O povo da Inguchétia não quer isso. E o povo checheno também não quer. Já estivemos juntos, basta. Todos devem entender que a unificação da Chechênia e da Inguchétia nunca ocorrerá", disse. EFE io/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.