Sobe para 19 o número de mortos em incêndio em discoteca no Equador

Quito, 22 mai (EFE).- A morte de Felipe Calderón, que estava na lista de feridos no incêndio em uma discoteca no sul de Quito em 19 de abril último, elevou para 19 o número de mortos na tragédia, informou hoje a Organização Político-Cultural Diabluma.

EFE |

Calderón morreu ontem devido a uma parada cardíaca, indicou em comunicado a organização, que informou sobre as mortes ocorridas na discoteca Factory.

Uma fonte da Diabluma disse à Agência Efe que a nova vítima fatal, que estava em tratamento intensivo no Hospital Eugenio Espejo, tinha queimaduras em cerca de 45% de seu corpo.

Seu filho, Paúl, também faleceu no incêndio, completou a fonte, que acrescentou que ainda estão internados em hospitais cerca de quatro feridos na tragédia.

Segundo os bombeiros, o incêndio na discoteca Factory, que deixou cerca de 30 feridos, foi resultado de um rojão que atingiu o teto do estabelecimento, composto por materiais altamente inflamáveis.

Dentro do local, que registrava a apresentação de uma banda de rock, havia entre 200 e 250 pessoas, embora só tivesse capacidade para 150. EFE sm/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG