Sobe para 18 o número de mortes por gripe no Equador

Quito, 31 jul (EFE).- A confirmação de uma nova morte em decorrência do vírus da gripe suína, elevou para 18 o número de vítimas fatais da doença no Equador, confirmou hoje uma fonte do Ministério da Saúde à Agência Efe.

EFE |

Além disso, a fonte afirmou que o número de contagiados pelo vírus da gripe subiu para 609.

A maior parte dos afetados se encontra na província do Guaias, seguido pela de Pichincha, Azuai, Chimborazo, Manabí, Loja, El Oro, Tungurahua e Pastaza, entre outras.

Já os óbitos foram registrados nas províncias de Pichincha, Azuai, Chimborazo, Loja, Guaias, Tungurahua e Cotopaxi.

Diante da proximidade da comemoração do bicentenário da independência do país, o Comitê de Operações de Emergência (COE) da província de Pichincha, resolveu dar cobertura a determinados eventos, de acordo com a situação de emergência sanitária no país.

A atual situação, com a presença do vírus no país, levou diferentes organismos como a Cruz Vermelha, o Conselho Provincial e a Prefeitura de Quito a disponibilizarem equipes médicas e de emergência a eventos de massa, para o controle e prevenção da doença.

Da mesma maneira, o Ministério da Saúde anunciou que cobrirá dois eventos musicais previstos para os próximos dias.

O Ministério recomendou a população a não participar de eventos com aglomerações, se apresentarem sintomas da gripe, principalmente em lugares fechados.

A recomendação é que todos os atos sejam realizados em lugares abertos, para evitar a propagação do vírus.

O Ministério esclareceu que as brigadas médicas não permitirão a passagem de pessoas pelas entradas dos eventos que apresentarem sintomas da gripe.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE sm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG