Sobe para 16 número de militares brasileiros mortos no Haiti

O Comando do Exército confirmou, na manhã desta segunda-feira, a morte de mais um militar vítima do forte tremor de terra que atingiu o Haiti no último dia 12, fazendo com que o total de brasileiros mortos em razão do terremoto suba para 18. De acordo com uma nota divulgada pelo Exército, o tenente-coronel Marcus Vinicius Macêdo Cysneiros atuava como observador militar da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah, na sigla em francês) e estava desaparecido desde o dia do tremor.

BBC Brasil |

Na noite do último domingo, o Exército já havia confirmado a morte do major Francisco Adolfo Vianna Martins Filho. Com as confirmações, o número total de militares brasileiros mortos em razão do terremoto sobe para 16.

Ainda segundo o Exército, dois militares ainda estão desaparecidos.

Dois civis também morreram no tremor - a médica sanitarista e fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, e o diplomata Luiz Carlos da Costa, o número dois da ONU no Haiti.

A Minustah atua no Haiti desde 2004, e conta com 6,7 mil militares, 1,6 mil policiais, 548 civis estrangeiros, além de 154 voluntários.

Dentre os militares da missão das Nações Unidas, 1.266 são brasileiros.

Missão
No último domingo, o comandante do Exército brasileiro, general Enzo Martins Peri, divulgou uma nota de pesar, em nome da instituição, aos familiares pela "perda prematura dos capacetes azuis - soldados da paz".

"Todos 'combateram o bom combate', levando àquela nação amiga, castigada por violências de diferentes naturezas, o que a gente brasileira mais possui: solidariedade, alegria e esperança", diz a nota.

O Exército afirmou ainda que os 16 militares brasileiros que vieram do Haiti permanecem internados no Hospital Geral de São Paulo com quadro clínico "bom e estável, alguns inclusive com condições de alta hospitalar".

Os militares devem permanecer internados até o término do período de quarentena, para a realização dos exames complementares previstos para os militares que participam da Minustah.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG