Sobe para 13 o número de mortos em atentado no Paquistão

Islamabad - Pelo menos 13 pessoas, incluindo quatro estrangeiros, morreram e mais de 50 ficaram feridas em uma explosão durante a passagem, hoje, de um comboio de trabalhadores de projetos humanitários escoltado pelas forças de segurança paquistanesas no noroeste do país, informaram à agência Efe fontes oficiais.

EFE |

Fontes policiais e dos serviços de inteligência informaram que as outras vítimas mortais são quatro membros das forças de segurança e cinco estudantes de um colégio feminino perto do local da explosão.

Uma fonte policial citada pela rede de televisão "Dawn TV" tinha anunciado antes a morte de três jornalistas estrangeiros no atentado.

De acordo com a última versão informada à Efe, no comboio havia estrangeiros. As fontes não confirmaram o nome da ONG à qual pertenciam, nem suas nacionalidades.

Segundo a versão de vários veículos de imprensa paquistaneses, o grupo se dirigia para a localidade de Madian para assistir à inauguração de um centro educativo.

O ataque aconteceu por volta das 11h15 locais (4h15 em Brasília), quando uma bomba que estava junto à estrada explodiu enquanto o comboio passava.

A potente explosão destruiu pelo menos três veículos e danificou gravemente a escola. Parte da estrutura desabou, deixando presas dezenas de estudantes entre os escombros.

Segundo versões das televisões "Dawn" e "Express", entre os feridos também há jornalistas paquistaneses.

Os feridos foram levados a um hospital da capital da demarcação enquanto as forças de segurança isolaram a zona.

Tanto o primeiro-ministro paquistanês, Yousef Raza Guilani, quanto o ministro de Exteriores, Shah Mehmood Qureshi, condenaram o atentado e ordenaram a abertura de uma investigação em comunicados oficiais.

Segundo relatório recente do Instituto do Paquistão para Estudos de Paz, cerca de 12 mil pessoas morreram em 2009 em fatos violentos no país, e mais de 3 mil, a maioria civis, em consequência de atentados terroristas.

Leia mais sobre: Paquistão

    Leia tudo sobre: paquistãoviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG