Sobe número de mortos após queda de bimotor nas Filipinas

Pelo menos 14 pessoas morreram, incluindo três crianças, após queda de avião em um colégio

EFE |

As autoridades das Filipinas elevaram hoje para 14 os mortos, incluindo três crianças, após a queda de um pequeno avião contra um colégio que causou um incêndio em uma favela da metrópole de Manila. O acidente aconteceu no sábado (10) em um bairro de Parañaque, uma das cidades que formam Manils, informou à rádio local Ramon Gutierrez, chefe da Autoridade de Aviação Civil das Filipinas.

Mais de 50 casas ficaram queimadas no bairro de barracos, construídos com materiais altamente inflamáveis e apinhadas umas em cima das outras, como ocorre em muitas áreas pobres das Filipinas. Entre as vítimas fatais estão o piloto e o copiloto, aparentemente os únicos ocupantes do pequeno avião, assim como vários crianças e adultos no lugar do acidente.

O prefeito da cidade, Florencio Bernabe, afirmou à emissora de televisão local "GMA" que os corpos foram retirados do prédio da escola F. Serrano, onde não havia aulas por ser fim de semana. Ramón Gutiérrez, chefe da Autoridade de Aviação Civil das Filipinas, disse que a aeronave - um bimotor Beechcraft Queen Air com capacidade para levar até oito pessoas - seguia para a ilha de Mindoro, 189 quilômetros ao sul da capital.

O piloto solicitou um pouso de emergência depois de ter problemas no motor, mas se acidentou quando voltava ao aeroporto. "O piloto entrou em contato com a torre de controle e solicitou um pouso de emergência, mas não conseguiu", afirmou Gutiérrez.

    Leia tudo sobre: acidenteaviãoquedacolégiofilipinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG