Sobe a 9 o número de mortos em acidente no metrô de Washington

WASHINGTON (Reuters) - Subiu a nove o número de mortos após a colisão de dois trens do metrô de Washington durante o horário de pico da tarde na segunda-feira, disseram autoridades. Ao menos 75 pessoas ficaram feridas. Um oficial do Corpo de Bombeiros do Distrito de Columbia disse que o número de mortos subiu de seis para nove no final da noite de segunda-feira.

Reuters |

O prefeito de Washington, Adrian Fenty, disse que o acidente é o mais letal da história do sistema metroviário da cidade.

A autoridade de trânsito da área metropolitana de Washington, que controla o sistema de metrô na região da capital norte-americana, disse que um trem bateu em outro trem que estava parado em uma plataforma, mas a causa do acidente não estava clara.

Pelo menos um vagão de um dos trens subiu na outra composição no acidente, que ocorreu em trilhos acima da terra. O acidente ocorreu por volta das 17 horas (18h no horário de Brasília) da segunda-feira.

Foi o primeiro acidente envolvendo morte de passageiros desde 1982, quando três pessoas morreram em um descarrilamento. O sistema de metrô de Washington começou a operar em 1976.

"O que aconteceu foi que um trem parou esperando obter a ordem para passar... O próximo trem veio por trás e, por razões que nós não sabemos, colidiu com a traseira daquele trem", disse John Catoe, gerente geral a Autoridade de Trânsito da Área Metropolitanta de Washington.

"Nós estamos comprometidos a investigar esse acidente até determinarmos por que isso aconteceu e o que deve ser feito para assegurar que isso nunca acontecerá novamente", disse Catoe em um comunicado.

A autoridade de trânsito confirmou que um dos mortos era uma operadora do trem.

O acidente ocorreu entre as estações Fort Totten e Takoma no nordeste de Washington perto da divisa com Maryland.

O sistema metroviário de Washington é amplamente usado para o transporte na capital norte-americana.

Os serviços de ônibus e metrô servem uma população de 3,5 milhões de pessoas.

(Reportagem de Andy Sullivan)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG