Sobe a 9 número de mortos em ponte que desabou no Peru

(atualiza com número de mortos e outros detalhes) Lima, 13 abr (EFE).- Pelo menos 9 pessoas, sete delas crianças, morreram hoje em consequência da queda de uma ponte no distrito peruano de Coracora, enquanto outras 28 ficaram feridas com gravidade.

EFE |

As crianças, de entre 11 e 14 anos, voltavam da escola com seus professores quando às 13h30 (15h30, Brasília) a ponte de 100 metros de extensão e situada a 80 metros de altura se rompeu sobre um rio dessa província andina.

O acidente deixou cerca de 70 feridos, 28 dos quais se encontram em estado grave, o que fez superlotar o pequeno hospital de Coracora, que, com apenas dois médicos, carece de meios para atender tanta gente.

"Temos alguns dos pacientes no chão por falta de espaço", disseram à Agência Efe fontes da direção do hospital, que insistiram na urgência de que os mais graves sejam transferidos a locais melhor capacitados.

A dificuldade de acesso a Coracora fez com que a primeira opção de transferência fosse por via aérea. Por isso, foram enviados à região dois helicópteros. No entanto, o mau tempo impossibilitou sua aterrissagem e os obrigou a retornar vazios.

Perante a grave situação de muitas vítimas, as autoridades decidiram transferi-las em ambulâncias.

Assim, sete ambulâncias, com 14 crianças em estado crítico, partiram de Coracora com destino ao aeroporto militar da cidade de Pisco, de onde voarão para Lima, segundo uma nota oficial do ministério da Saúde.

Segundo a nota, o próprio ministro da Saúde, Oscar Ugarte Ubilluz, se dirige a Pisco para coordenar a evacuação e, depois, partirá para a região do desastre.

Fontes do hospital de Cora Cora explicaram que o alto número de mortos e feridos se deve a que várias das crianças caíram de 80 metros de altura e bateram com a cabeça nas pedras do rio.

Segundo o prefeito de Cora Cora, Walter Antayhua, fazia tempo que se conhecia o mau estado da ponte de madeira, e, por isso, os alunos costumavam atravessá-la em fila. EFE fcg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG