Situação no Afeganistão é grave, segundo comandante das forças estrangeiras

A situação no Afeganistão é grave, com um aumento da violência e dos grupos rebeldes que constituem redes de governo paralelas, admtiu em entrevista à AFP o novo comandante das forças internacionais, o general ameriano Stanley McChrystal.

AFP |

Uma semana depois de assumir o cargo, o general encarregado de estabelecer uma nova estratégia no país, prevê que os próximos meses serão difíceis frente a uma insurreição islamita cuja violência alcança recordes absolutos desde a queda do regime dos talibães em 2001.

"Esta infiltração é o maior perigo para o Afeganistão porque impede ao governo de Cabul, apoiado pelas tropas internacionais, estabelecer sua autoridade e desenvolver a economia, algo chave na luta contra a insurreirção, que é fruto da miséria e da ausência de poder. Mas não creio que seja algo irreversível".

O principal campo de batalha continua sendo o sul do país, especialmente as províncias de Helmand e Kandahar, grandes cultivadoras de ópio e onde surgiram os talibãs no caos da guerra civil nos anos 1990.

br/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG