Situação humanitária provocada por conflito piora no Paquistão

GENEBRA - A situação humanitária no Paquistão piora a cada dia por culpa da aglomeração de pessoas e da aproximação do verão no hemisfério Norte, enquanto o fluxo de deslocados não para de crescer devido ao conflito entre o governo do país e os rebeldes talebans.

EFE |

O número de deslocados internos no Paquistão contabilizados nas últimas semanas já chega a 1,5 milhão, número que aumenta sem parar porque diariamente chegam aos campos de refugiados cerca de 100 mil pessoas, segundo os dados do Alto Comissariado para os Refugiados das Nações Unidas (Acnur).

Das 1,5 milhão de pessoas, 1,3 milhão estão hospedadas em residências particulares que os acolhem e 131 mil estão em campos de refugiados.


Paquistaneses refugiados tentam pegar doação de comida / AP

No total, o número de deslocados do noroeste do Paquistão passa dos dois milhões, uma situação similar à provocada pelo genocídio em Ruanda em 1994.

"Com quase 80% dos deslocados registrados vivendo em casas de parentes ou amigos, devemos apoiá-los imediatamente", alertou Brian Kelly, chefe do programa de emergências da Organização Mundial para a Migração.

O principal problema atualmente é o incessante aumento da temperatura, que já bate nos 40°C e deve subir ainda mais em breve.

"O calor já é insuportável. Por isso, estamos vendo como obter telas e aumentar a distribuição de água para resistir à situação", explicou em entrevista coletiva Ron Redmon, porta-voz do Acnur.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para o risco de epidemias e de doenças relacionadas ao consumo de água, como a diarréia, e anunciou que estão investigando um possível foco de sarampo.

Outro dos problemas é que, como a maioria das pessoas fugiram dos combates e deixaram suas casas de forma precipitada, não contam com documentação que prove sua identidade.

A porta-voz do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (Ocha, em inglês), Elisabeth Byrs, explicou hoje que as Nações Unidas devem solicitar fundos de urgência destinados ao Paquistão.

Leia mais sobre Paquistão

    Leia tudo sobre: paquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG