(Embargada até as 14h de Brasília de 2 de julho) Londres, 2 jul (EFE).- O sistema solar não tem forma arredondada, mas é assimétrico e apresenta abaulamento, conforme pode ser deduzido dos dados enviados por uma nave espacial que viaja pelo espaço há mais de 30 anos, e cujos resultados são publicados pela revista científica Nature em seu último número.

Dirigida por Edward Stone, catedrático de Física no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Estados Unidos), a pesquisa está concentrada no estudo da heliosfera, que é uma espécie de bolha magnética criada pelo vento gerado pelo Sol e que envolve nosso sistema planetário.

Segundo os dados enviados pelo Voyager 2, a nave atravessou a fronteira do sistema solar em um local mais próximo ao sol do que o previsto, o que indica a existência de uma irregularidade na heliosfera.

Os cientistas deduzem que a nave saiu do sistema solar por uma grande deformação da heliosfera que poderia ser explicada pelo efeito de um campo magnético de caráter local que a atrairia em direção à estrela solar.

O Voyager 2 partiu da Terra em 1977 com a missão de estudar os planetas de Júpiter e Saturno. Após finalizar sua tarefa, a nave continuou viajando até sair do sistema solar, de onde continua enviando informações à Terra.

Atualmente, o Voyager 2 resiste em condições de frio e escuridão; diante da ausência de energia solar, a nave se alimenta de baterias nucleares que produzem energia ilimitada. EFE ot/ev/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.