Síria suspende contatos com Israel após renúncia de negociador

Damasco, 4 set (EFE).- O presidente sírio, Bashar al-Assad, anunciou hoje que a próxima reunião de negociações indiretas entre seu país e Israel, que aconteceria na Turquia, foi adiada em função da renúncia do chefe da equipe de negociação israelense.

EFE |

O anúncio aconteceu na inauguração da cúpula que hoje lhe reúne em Damasco com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, e o emir do Catar, o xeque Hamad bin Khalifa Al-Thani.

"Após quatro rodadas de conversas, havia uma quinta prevista, acho que para ontem, mas foi adiada pela renúncia do chefe da equipe negociação israelense", explicou o presidente sírio.

"Esta rodada seria crucial para decidir o curso da negociação. O que buscamos agora é uma fórmula que defina as pautas do processo de paz", assinalou.

Assad acrescentou que seu país transferiu um documento de sete pontos a Israel através dos negociadores turcos, e que esperam uma resposta a suas reivindicações.

"Precisamos do apoio de todos os países, principalmente da Turquia, que continuará sendo o parceiro principal nesta fase, e depois contaremos com a França e o Catar", disse.

Está previsto que as conversas entre Síria e Israel, até agora com a intermediação da Turquia, passem em breve a ser diretas, depois de oito anos congeladas.

Os últimos contatos diretos entre o então primeiro-ministro israelense, Ehud Barak, e o ministro de Exteriores sírio, Farouk al-Sharaa, encalharam no ano 2000 pelos desacordos sobre as Colinas do Golã, ocupadas por Israel após a Guerra dos Seis Dias, em 1967.

EFE gb/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG