Síria se dispõe a traçar fronteiras com Líbano excluindo Chebaa

Beirute, 17 abr (EFE).- O presidente da Síria, Bashar al-Assad, está disposto a que seu país delimite as fronteiras com o Líbano, com exceção das Fazendas de Chebaa, que ainda permanecem ocupadas por Israel, segundo declarações publicadas pelo jornal diário libanês Al Akhbar.

EFE |

Após uma visita ontem de intelectuais libaneses a Damasco, o jornal publicou hoje que Assad afirmou que "abordar o tema agora favoreceria Israel".

Israel ocupou as Fazendas de Chebaa na Guerra dos Seis Dias, de 1967, junto com as Colinas do Golã, Faixa de Gaza, Cisjordânia, Jerusalém Oriental e Península do Sinai, depois devolvida ao Egito após a assinatura, em 1979, de um tratado de paz entre os dois países.

Para Assad, a questão do estabelecimento das fronteiras entre Síria e Líbano, diz respeito só aos dois países, por isso rejeitou a intervenção das Nações Unidas.

"A ONU não tem nada a ver nesta questão, quando a demarcação estiver completa informaremos à ONU", disse.

Alguns políticos libaneses argumentam que as Fazendas de Chebaa pertencem à Síria, mas a Síria, por sua vez, admite que esta zona de 40 quilômetros quadrados pertence ao Líbano.

A retirada de tropas sírias do Líbano aconteceu após 30 anos de presença, em maio de 2005, após o assassinato do ex-primeiro-ministro Rafik Hariri, que provocou grandes manifestações.

nq-ks/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG