Tamanho do texto

DAMASCO - A Síria responsabilizou a administração americana pelo ataque militar deste domingo contra seu território no qual morreram oito pessoas e chamou para consultas o responsável de Negócios dos Estados Unidos em Damasco, informou hoje a agência Sana.

Segundo um responsável sírio não identificado citado pela "Sana", "quatro helicópteros americanos provenientes do Iraque violaram neste domingo o espaço aéreo sírio na região de Abu Kamal e atacaram um edifício, ação que causou a morte de oito civis ".

A agência, que dá nomes e sobrenomes às vítimas, acrescenta que o regime sírio condenou esta "ação agressiva" e responsabilizou o Exército americano tanto pelo ataque quanto por "todas as suas conseqüências".

Além disso, pede ao Governo iraquiano que assuma a responsabilidade de iniciar uma investigação imediata sobre esta "perigosa violação" e de proibir o uso de seu território para atacar a Síria.

O vice-ministro de Assuntos Exteriores sírio, Faisal Mekdad, chamou para consultas o responsável por Negócios americano na Síria, máxima representação dos EUA no país, para lhe comunicar a denúncia e a condenação da Síria a esta "agressão perigosa".

O vice-ministro sírio acrescentou que a administração dos EUA é "totalmente responsável" pelo acontecido.

O ataque

Segundo a "Sana", quatro helicópteros dos EUA atacaram às 16h45 (11h45, horário de Brasília) um "edifício civil em construção" a aproximadamente oito quilômetros dentro do território sírio, na região fronteiriça de Dir al-Zur, leste da Síria.

Já a TV "Al Jazira" indicou que dois dos helicópteros que participaram do ataque aterrissaram no local enquanto os outros dois sobrevoavam a área para garantir a segurança da operação.

Segundo a "Al Jazira", os ocupantes do edifício foram atacados por oito soldados que saíram dos helicópteros. Não houve confirmação oficial de força militar dos EUA no Iraque.

Leia mais sobre Síria

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.