O ministro do Exterior da Síria, Walid Muallem, disse nesta segunda-feira que o seu país foi vítima de um ato terrorista dos Estados Unidos no domingo, quando oito pessoas foram mortas em um http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/10/26/eua_atacam_alvo_na_fronteira_entre_iraque_e_siria_2071241.html target=_topataque na fronteira síria com o Iraque. Nós consideramos isso uma agressão criminosa e terrorista, disse Muallem em Londres, após uma reunião com o chanceler britânico, David Miliband.


"Nós responsabilizamos o governo americano. Matar civis, na lei internacional, significa uma agressão terrorista", acrescentou. "Se eles fizerem de novo, vamos defender nossos territórios."

Os Estados Unidos não comentaram oficialmente o ataque, que, se confirmado, terá sido a primeira ação militar americana dentro da Síria, após anos de relações difíceis entre os dois países.

Investigação

O chanceler sírio disse que, entre os que morreram no ataque de domingo, em uma fazenda na região do vilarejo de Abu Kamal, estão um homem e seus três filhos, o segurança da fazenda e sua esposa e um pescador. Muallem também pediu que os Estados Unidos e o Iraque investiguem o ataque.

Nesta segunda-feira, um porta-voz do governo iraquiano já havia dito que o ataque do domingo ocorreu em uma região de onde insurgentes lançam ataques no Iraque.

Os Estados Unidos vêm acusando a Síria de dar apoio a rebeldes que realizam ataques no Iraque. Segundo Muallem, a Síria tem feito o melhor que pode para impedir que os insurgentes usem o país como base.

Leia mais sobre Síria

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.