Síria espera ações concretas após discurso de Obama

A Síria aguarda ações concretas dos Estados Unidos, e principalmente pressões contra Israel para impor a paz no Oriente Médio, depois do discurso pronunciado na manhã desta quinta-feira no Cairo pelo presidente americano, Barack Obama.

AFP |

"Esperamos dos Estados Unidos pressões concretas contra Israel para alcançar a paz, conforme às resoluções da ONU", declarou à AFP Elias Mrad, redator-chefe do jornal oficial Al-Baas.

Ele ainda ressaltou que o discurso "não trouxe nenhum elemento novo, seja a solução de dois Estados, o fim da colonização ou a coexistência pacífica" entre Israel e os países árabes.

"O problema é a aplicação destas sugestões", afirmou Waddah Abed Rabbo, proprietário e redator-chefe do jornal independente Al-Watan. "Barack Obama não mencionou os mecanismos através dos quais pretende pressionar Israel. Vamos esperar para ver os atos, e não nos contentar com as promessas", explicou.

O presidente americano "se referiu ao fim da colonização, mas não ao desmantelamento" das colônias existentes, que "afetam a continuidade territorial palestina", lembrou Maher Taher, líder da Frente Popular de Libertação da Palestina (FPLP), em exílio em Damasco.

Segundo ele, "o povo palestino é submetido à ocupação militar, e a lei internacional autoriza a resistência contra a ocupação estrangeira". "O povo palestino seguirá resistindo, e insistindo no direito ao retorno dos refugiados, conforme a resolução 194 do Conselho de Segurança", afirmou Taher.

tac/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG