Síria diz que Hamas não parará de lançar foguetes até que Israel se retire

Damasco, 13 jan (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores sírio, Walid al-Moualem, advertiu hoje que o movimento islâmico Hamas continuará lançando foguetes contra Israel até que o Exército deste país se retire da Faixa de Gaza e coloque fim à ofensiva que deixou mais de 900 mortos entre os palestinos.

EFE |

Moualem transferiu esta mensagem, em entrevista coletiva, em Damasco, oferecida com o ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, que está em viagem pelo Oriente Médio para favorecer a paz em Gaza.

O chefe da diplomacia síria acusou Israel de estar realizando um "genocídio" em Gaza, por isso exigiu uma investigação independente por parte da comunidade internacional, para apurar sua responsabilidade pela "agressão criminosa".

"Quando Israel cessar sua ofensiva e se retirar de Gaza, então o Hamas parará de atirar foguetes. Mas não podemos comparar entre vítimas e carrascos", disse Moualem.

A Síria, junto com o Irã, é o principal protetor de movimentos islâmicos como o Hamas, cujo principal líder, Khaled Mashaal, dirige a organização de Damasco.

O ministro sírio se referiu à resolução aprovada ontem, segunda-feira, pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU, que condena Israel por causa de sua ofensiva militar e define o envio de uma missão de investigação independente.

Este texto obteve o apoio de quase todos os países árabes e islâmicos, a abstenção da maioria dos europeus e o voto contra do Canadá. Os Estados Unidos não fazem parte do Conselho.

De acordo com Moualem, é incompreensível esta atitude, por que não corresponde à forte rejeição à operação militar israelense evidenciada nas manifestações realizadas em várias cidades européias em apoio a Gaza. EFE cpg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG