Síria diz que fracasso em negociação com Israel aumentará violência

Damasco, 23 mai (EFE).- O presidente da Síria, Bashar al-Assad, além de criticar os que chamam de terroristas aqueles que fazem resistência ao Estado judeu, disse hoje que um novo fracasso nas negociações de paz com Israel aumentará a violência na região.

EFE |

Em discurso na abertura da reunião de ministros de Assuntos Exteriores da Organização da Conferência Islâmica, Assad lamentou o fracasso das negociações com Israel mediadas pela Turquia.

Sucessivos fracassos "darão à resistência a prerrogativa (...) de recuperar (aquilo que lhe é legítimo de direito)", disse Assad, que deixou claro que seu país "não mudou sua postura acerca da paz como objetivo estratégico".

Na reunião ministerial da Conferência Islâmica, organização que agrupa as 57 nações muçulmanas do planeta, o presidente sírio frisou a importância de as nações em conflito com Israel recuperarem seus "direitos totais" e "os territórios ocupados" (Cisjordânia, Jerusalém Oriental e as Colinas de Golã).

Assad também se perguntou o que acontecerá nas negociações com o atual Governo israelense, "um dos mais extremistas da história", se os Executivos anteriores já "obstaculizavam publicamente a possibilidade de qualquer acordo mediante um processo político".

"Isto significa que devemos esperar mais tensão e violência em nossa arena política", destacou o chefe de Estado sírio, que criticou "alguns países ocidentais (...)" por "passarem anos negando a realidade e acusando os resistentes de terrorismo". EFE aj/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG