Síria diz esperar que Obama envie logo embaixador a Damasco

LONDRES (Reuters) - O presidente da Síria, Bashar al-Assad, disse, em entrevista publicada na quarta-feira, que espera que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, mande logo um embaixador para seu país, a fim de contribuir para a oferta de diálogo com países anteriormente ignorados por Washington. Assad disse, em entrevista ao jornal britânico The Guardian, que espera um novo relacionamento com os Estados Unidos, depois da era George W. Bush, e que Washington aja como principal árbitro no processo de paz no Oriente Médio.

Reuters |

"Um embaixador é importante", disse Assad.

Na era Bush, os Estados Unidos retiraram seu embaixador de Damasco, depois do assassinato do primeiro-ministro libanês Rafik al-Hariri, em 2005, acusando a Síria de permitir que militantes islâmicos se infiltrassem no Iraque.

"O que ouvimos deles -- Obama, (a secretária de Estado Hillary) Clinton e outros -- é positivo", declarou Assad.

"Ainda estamos num período de gestos e sinais. Ainda não há nada real."

O jornal disse nesta semana que Assad vai se encontrar o chefe do comitê de relações internacionais do Senado dos EUA, John Kerry, que defende a restauração do embaixador. Kerry será a autoridade norte-americana mais importante a visitar Damasco em anos.

"Enviar essas delegações é importante. Este número de congressistas vindo à Síria é um bom gesto. Isto mostra que este governo quer um diálogo com a Síria", afirmou Assad.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG