Damasco, 29 set (EFE).- As autoridades sírias explicaram hoje, após as primeiras investigações, que o atentado do sábado em Damasco foi cometido por um terrorista suicida que pertencia a um grupo fundamentalista islâmico.

O Governo sírio, em uma nota divulgada pela agência de notícias oficial "Sana", acusou uma organização sunita "takfir" ("excomunhão") de estar por trás do ataque, embora não tenha citado seu nome.

No sábado passado, morreram 17 pessoas e outras 14 ficaram feridas após a explosão de um veículo carregado com 200 quilos de explosivos na capital da Síria.

Por enquanto, nenhum grupo reivindicou esta ação, a mais sangrenta sobre solo sírio desde os anos 80.

Segundo a informação divulgada pelo Executivo de Damasco, nestes momentos estão sendo realizados testes de DNA nos restos mortais do terrorista suicida para tentar revelar sua identidade. EFE gb-ju/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.