Síria convoca embaixadores europeus para reclamar de abstenção

Damasco, 15 jan (EFE).- O Governo da Síria convocou hoje os embaixadores de vários países europeus para expressar sua indignação pela abstenção de seus estados na votação do Conselho de Direitos Humanos da ONU para aprovar uma resolução de condenação a Israel, há três dias.

EFE |

Um comunicado do Ministério de Relações Exteriores sírio assinalou que o país árabe convocou os embaixadores de Itália, França, Alemanha, Reino Unido, Holanda, Eslováquia e Suíça, além do representante da Comissão Europeia em Damasco.

Na segunda-feira, o Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou uma resolução que condena Israel por sua atual ofensiva na Faixa de Gaza, pede sua cessação imediata e define o envio de uma missão de investigação independente.

O texto obteve 33 votos a favor -em sua maioria dos países árabes e islâmicos, assim como dos não-alinhados- um voto contra do Canadá (os EUA não fazem parte do Conselho) e 13 abstenções dos países europeus.

Por essas abstenções, a Síria diz que "desde agora não aceitará que nenhum responsável ocidental mencione o assunto dos direitos humanos, enquanto veem os massacres cometidos por Israel em Gaza e mantêm silêncio sobre a formação de um comitê internacional, ou falam de democracia quando há um bloqueio em Gaza há um ano".

O texto não menciona a recusa do Hamas em prorrogar o cessar-fogo com Israel nem os ataques que começou a fazer desde antes de seu fim, em 19 de dezembro. EFE gb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG