Damasco, 1 mai (EFE).- A Síria advertiu hoje os Estados Unidos sobre a adoção do que chamou de "acusações falsas" israelenses e afirmou que Washington tenta repetir a situação criada antes da invasão do Iraque.

Damasco, 1 mai (EFE).- A Síria advertiu hoje os Estados Unidos sobre a adoção do que chamou de "acusações falsas" israelenses e afirmou que Washington tenta repetir a situação criada antes da invasão do Iraque. "O que desestabiliza a região é o excessivo envio de armas americanas sofisticadas a Israel", declarou o chanceler sírio, Walid al-Moualem, à agência oficial de notícias "Sana". As declarações são em resposta ao que foi dito por Hillary Clinton em 29 de abril último. A secretária de Estado alertou a Síria sobre o efeito desestabilizador do fornecimento de armas de longo alcance a grupos como a organização xiita Hisbolá. Para ela, isso ameaça a segurança de Israel. No discurso no Comitê Judaico Americano, Hillary também fez menção explícita ao presidente sírio, Bashar al-Assad, que segundo ela está tomando decisões que podem significar a guerra na região. Sobre isso, Moualem ressaltou que, enquanto o mundo reconheceu o "papel construtivo" da Síria para manter a estabilidade e a segurança da região, a opinião mundial ainda lembra a campanha americana "inventada antes da Guerra do Iraque". "Parece que a atual Administração dos EUA tenta repetir a mesma situação", concluiu o ministro. EFE aa/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.