Síria abre primeiro centro para mulheres vítimas de violência

Damasco, 26 jun (EFE).- As mulheres sírias maltratadas por seus maridos ou familiares têm, a partir de hoje, um centro onde podem se reestruturar e começar uma nova vida.

EFE |

O local, batizado com o nome de Oásis da Esperança, é o primeiro com estas características a funcionar na Síria.

Localizado no coração de Damasco, o centro tem capacidade para 30 pessoas, que conviverão em seis quartos e em uma área total de 600 metros quadrados.

Além de um lugar para viver temporariamente, as mulheres que sofrerem maus-tratos de maridos ou familiares e procurarem o abrigo receberão tratamento médico e psicológico por pelo menos seis meses.

O centro também oferecerá cursos de formação e capacitação profissional, para que as vítimas de violência doméstica possam começar uma vida nova em sociedade.

A ministra de Trabalho e Assuntos Sociais da Síria, Diyala Hajj Aref, apresentou o abrigo em uma cerimônia que reuniu representantes da ONU e diplomatas estrangeiros.

Na administração do Oásis da Esperança, ajudará a ONG Sociedade Nacional para o Desenvolvimento da Mulher. EFE gb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG