SIP pede que leitores assinem carta a Lula por morte de jornalista

Miami, 25 nov (EFE).- A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) pediu hoje que os leitores do continente assinem uma carta pública dirigida ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pedindo o esclarecimento do assassinato de um jornalista há 10 anos.

EFE |

O jornalista José Carlos Mesquita foi assassinado a tiros no dia 10 de março de 1998, quando saía de uma emissora de TV de sua propriedade em Ouro Preto do Oeste, Rondônia.

Mesquita tinha denunciado o tráfico de drogas e o desvio de dinheiro destinado ao setor da saúde.

As diversas irregularidades que ocorreram na investigação do crime contribuíram para que o caso continue impune, segundo a SIP, com sede em Miami.

Um suspeito permanece preso, mas o autor intelectual do assassinato está livre.

Nos últimos 19 anos, foram assassinados 344 jornalistas no continente americano.

A SIP acompanha atualmente 22 casos de assassinato no Brasil, nos quais 33 sentenças foram ditadas, levando 21 pessoas à prisão até o momento.

O organismo denunciou na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) diversas situações de impunidade por assassinatos ou desaparições de jornalistas.

Na semana passada, levou à CIDH o caso do jornalista brasileiro Reinaldo Coutinho da Silva, diretor do "Cachoeiras Jornal", de Cachoeiras de Macacu, no Rio de Janeiro, assassinado em 29 de agosto de 1995.

Cerca de 12 mil assinaturas já chegaram às autoridades pedindo maior zelo nas investigações e nas punições dos crimes registrados.

EFE emi/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG