SIP pede esclarecimento de morte de radialista em Alagoas

Miami, 23 abr (EFE) - A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) pediu hoje aos leitores da imprensa escrita do hemisfério oeste para assinar uma carta pública ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, exigindo o esclarecimento do assassinato do radialista Jorge Lourenço dos Santos, morto em 11 de julho de 2004 em Alagoas. Na carta também se lembra a Lula que permanecem soltos vários suspeitos de crimes de jornalistas e que há outros sete casos em aberto. Os indícios apontam que a morte do radialista da Criativa FM pode estar relacionada aos comentários e críticas que fazia contra políticos e personalidades da região. Ninguém foi preso e há suspeitas de irregularidades na investigação, indicou a SIP, com sede em Miami.

EFE |

Nos últimos anos, 22 jornalistas brasileiros foram assassinados e os tribunais condenaram 33 culpados de alguns desses crimes, mas há outros 23 suspeitos que não foram detidos, enquanto sete casos não foram resolvidos.

A SIP recorreu à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e denunciou essas sete situações impunes de jornalistas brasileiros assassinados e/ou desaparecidos.

Há cinco anos e através de anúncios publicitários em mais de 380 jornais do hemisfério oeste, a SIP convoca os leitores a aderir, através da página da internet www.impunidad.com, à campanha "Acabemos com a impunidade" de crimes contra jornalistas.

Desde então, cerca de 10 mil assinaturas chegaram às autoridades, pedindo mais zelo nas investigações e punição.

A iniciativa conta com o apoio financeiro da Fundação John S. e James L. Knight. EFE so/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG