Síndrome metabólica aumenta risco cardíaco por ingestão de sal

Londres, 16 fev (EFE).- O sal afeta em maior medida o nível de tensão arterial dos pacientes com síndrome metabólica, uma patologia que combina uma série de transtornos que aumentam o risco cardiovascular, segundo estudo publicado hoje na edição digital da revista inglesa The Lancet.

EFE |

A síndrome metabólica aumenta a possibilidade de o paciente sofrer doenças coronárias e seus sintomas são obesidade abdominal, hiperglicemia, hipertensão, baixos níveis de HDL ou 'bom colesterol' e uma alta concentração de triglicerídeos.

Os médicos consideram que uma pessoa sofre síndrome metabólica quando tem pelo menos três dos critérios expostos.

Segundo uma equipe de pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Tulane, em Nova Orleans, dirigidos pelo doutor Jing Chen, a presença desta síndrome em um indivíduo provoca maior retenção de sódio do que um organismo são, o que se reflete na tensão arterial.

Para realizar o estudo, os pesquisadores analisaram 1.906 indivíduos não diabéticos, dos quais mediu tensão arterial, peso, níveis de glicose e colesterol no sangue.

Uma vez realizados os exames, os indivíduos passaram sete dias sob dieta com pouco sal e, em seguida, receberam outra dieta com altas concentrações de sódio durante a semana seguinte.

Ao longo deste período, os pesquisadores foram analisando a evolução da tensão arterial em cada um dos indivíduos.

Eles descobriram que 283 dos 1.881 pacientes que completaram o estudo apresentavam síndrome metabólica e haviam mostrado mais sensíveis à ingestão de sal do que o grupo sem esta patologia. EFE avh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG