Sindicatos franceses decidem interromper greves

PARIS - Os oito grandes sindicatos franceses que convocaram um dia de greve geral na quinta-feira decidiram nesta sexta-feira não fixar novas interrupções, pelo menos até o próximo dia 30, data em que voltarão a se reunir.

EFE |

Após avaliar o êxito da segunda greve geral em menos de dois meses na França, as grandes centrais sindicais optaram por esperar até o dia 30 para "decidir" os próximos passos, segundo afirma a declaração conjunta divulgada após a reunião de hoje.

Nesse texto, destacam o sucesso da mobilização de ontem "tanto pelo número de grevistas dos setores privado e público quanto pelo número de manifestantes" que foram aos mais de 200 protestos convocados em todo o país.

Segundo os cálculos da Polícia, mais de 1 milhão de pessoas foram às ruas para protestar contra a gestão da crise do Governo de Nicolas Sarkozy e, segundo os sindicatos, o número de manifestantes foi de 3 milhões.

O Governo e as associações patronais "devem ouvir" o que reivindicam os trabalhadores e "responder às propostas" de seus representantes sindicais, acrescenta a declaração conjunta dos grandes sindicatos, que exigem mais ajudas e um novo plano de impulso econômico.

    Leia tudo sobre: grevegreve na frança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG