Sindicatos espanhóis protestam contra plano de pensões

Por Jason Webb e Feliciano Tisera MADRI (Reuters) - Sindicalistas farão protestos nas principais cidades espanholas nesta terça-feira contra os planos de aumentar a idade de aposentadoria, encerrando seis anos de paz com o governo socialista que agora pretende agradar mais às demandas do mercado.

Reuters |

Manifestações no fim da tarde estavam programadas em Madri, Barcelona e Valência, com organizadores esperando a presença de ao menos 40 mil a 50 mil participantes na capital apesar do tempo chuvoso e frio. Manifestantes farão o mesmo em outras partes do país durante a semana.

Mercados de bônus estão observando com atenção, uma vez que os membros da zona do euro Grécia, Espanha, Portugal e Irlanda se esforçam para cortar enormes déficits orçamentários inflados pela recessão e a crise financeira, e tentam recuperar a competitividade econômica.

Uma pesquisa de opinião demonstrou que aproximadamente metade dos espanhóis apoiariam uma greve geral contra a proposta do governo de aumentar a idade de aposentadoria, anunciado junto a um plano de austeridade de 50 bilhões de euros e iniciar discussões para reformar as leis trabalhistas.

Apesar do índice de desemprego de quase 20 por cento, até agora a Espanha tem se destacado por sua relativa calma e falta de protestos.

Alguns analistas dizem que os sindicatos, que tem se mantido afastado de greves até agora, podem ter dificuldade em mobilizar grandes números de pessoas nas ruas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG