Simulação militar gera mal-entendido no Pentágono

Washington, 11 set (EFE).- Um exercício com uma barcaça realizado pela Guarda Litorânea dos Estados Unidos no rio Potomac, nas proximidades do Pentágono, causou um susto hoje em Washington, no momento em que presidente Barack Obama assistia a cerimônia em memória das vítimas dos atentados de 11 de Setembro.

EFE |

Alguns meios de comunicação, como a "CNN", chegaram a transmitir durante alguns minutos as imagens da embarcação suspeita, cercada pelas unidades da Guarda Litorânea que, segundo a imprensa, chegaram a fazer uma série de disparos.

Enquanto a presença do navio era encarada como ameaça real, a "CNN" informava que os agentes da Guarda Litorânea realizaram até dez disparos para dissuadir à embarcação de entrar na zona contígua ao Pentágono, onde estava o presidente.

Pouco depois, foi esclarecido que se tratava apenas de um exercício militar, segundo informou a própria Guarda Litorânea, e que tudo não passava de um grande mal-entendido e negaram que tenham ocorrido disparos. EFE pgp/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG