Simpatizantes de Daniel Ortega atacam representantes de órgãos cívicos

Manágua, 8 ago (EFE).- Membros de organizações civis da Nicarágua, críticos ao Executivo, denunciaram que foram agredidos hoje por um grupo de simpatizantes do presidente Daniel Ortega com socos, pedras e paus, depois de participar de uma assembleia na qual analisaram a situação econômica do país.

EFE |

Mario Sánchez, porta-voz da Coordenadora Civil, que reúne dezenas de organismos não-governamentais e da sociedade civil, disse à Agência Efe que cerca de 14 pessoas, incluindo ele, foram agredidas por "delinquentes" e "ladrões" que gritavam palavras de ordem e estavam com bandeiras da governante Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN).

A fonte disse que a Coordenadora Civil realizou uma assembleia geral, à qual foram cerca de 400 representantes, onde aprovaram uma proclama na qual propõem mudar o rumo do país em matéria econômica.

Depois, caminharam de um hotel de Manágua até a catedral, no novo centro da capital, onde realizariam um ato cultural, que foi suspenso devido à agressão que sofreram, denunciou.

Imagens da televisão local mostraram dezenas de jovens simpatizantes de Ortega tirando cartazes, cobertores e bandeiras, além de agredindo verbal e fisicamente, com socos, pedras e garrotes, os representantes da Coordenadora Civil.

"É triste para a Nicarágua (o que está acontecendo), porque, com esta atuação de jovens manipulados e enganados, está se atuando contra o direito da cidadania de se expressar, de se mobilizar, de opinar e de dissentir", disse o porta-voz da Coordenadora Civil à televisão local, após ser agredido.

Amaru Martínez, que se identificou como membro da juventude sandinista, disse à televisão local que o grupo se expressou dentro do que lhe "permite a democracia".

"Eles (Coordenadora Civil) se expressam, nós também, tranquilo, dentro do leito que nos permite a democracia", disse. EFE lfp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG