Silêncio de Seul amplia dúvidas sobre sucessão na Coreia do Norte

Seul, 16 jan (EFE).- O Governo da Coreia do Sul disse hoje que não conseguiu confirmar ainda a informação divulgada sobre a possível designação do terceiro filho do ditador norte-coreano, Kim Jong-il, como seu sucessor.

EFE |

"Circulam vários rumores sobre o assunto, mas não há nada confirmado por enquanto", disse em coletiva de imprensa o porta-voz do Ministério da Unificação sul-coreano, Kim Ho-nyoun.

A agência de notícias sul-coreana "Yonhap" havia assegurado ontem que o líder norte-coreano designou como sucessor seu terceiro filho, Kim Jong-un, e comunicou esta decisão à direção do Partido dos Trabalhadores.

Uma fonte do serviço da espionagem consultada pela "Yonhap" afirmou que a designação de Kim Jong-un aconteceu na semana passada.

Kim Jong-un tem 25 anos e é filho do terceiro casamento do líder norte-coreano, com Ko Young-hee, que morreu em 2004.

A notícia é divulgada em meio a especulações sobre o estado de saúde de Kim Jong-il, de 66 anos, que, segundo fontes da Inteligência dos Estados Unidos e da Coreia do Sul, sofreu em agosto um derrame cerebral e está recuperando. EFE ce/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG